Palavras ao vento

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Novo dia, novo tempo!


"(...) O relógio da nossa vida pode até brincar de ficar parado, mas o tempo nunca falha conosco. O tempo que nos angustia é o mesmo tempo que cura. E ele vai passando mesmo que a gente não veja. Ele sangra, esteriliza e cicatriza. E de repente, não mais que de repente, você percebe que algo mudou.Não tem a ver com esquecer. Esquecer a própria história é um desperdício. Tem a ver com superar. E superar é tornar-se maior. Não tem a ver com novos amores. Tem a ver com nós mesmos, com olhar para frente e ver um futuro sem obstáculos, sem fantasmas nem traumas do passado. "

 Ruth Manus

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Liberdade


Nossa cabeça está repleta de idéias ilusórias e regras convencionais que têm nos aprisionado em obrigações que nos limitam e paralisam. Já a alma não. Ela tem a sensibilidade espiritual natural que preserva nosso equilíbrio e bem-estar. Se seguirmos nossa alma, encontraremos o melhor caminho. É ela que sente e reage. Se prestarmos atenção a ela, perceberemos que há coisas que abrem nosso coração e nos deixam de bem com a vida e há outras que provocam aperto dentro do peito e nos incomodam. É assim que nossa alma fala conosco. Mas o que dificulta é que nos habituamos a valorizar o racional em detrimento dos sentimentos. A idéia de que somos maus, de que precisamos domar nossa fera interior e manter controle para não fazermos muitas besteiras, generalizou-se. Tememos que, se seguirmos os impulsos do coração e liberarmos nossos sentimentos, acabaremos fazendo coisas ruins. Para conquistar a admiração dos outros e sermos aceitos, entramos nas regras, sepultamos nossos sentimentos, enterramos nossos talentos e nos tornamos meros atores representando papéis de conveniência. Isso cria infelicidade, aquele vazio no peito, a depressão, o tédio. É isso que nos impede de ouvir os verdadeiros sentimentos, de abrir nossa intuição e valorizar nosso espírito.

 Zíbia Gasparetto

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Boa noite!!


Nesta vida (...) sempre vai ter alguém no caminho pra tentar te parar... e as certezas vão ter que estar bem plantadas em seu coração, a vontade de ir além tera que ser o seu chão , e a fé o seu alicerce . Porque aquilo que você pensar , se estiver no coração de Deus para sua vida , será, por mais que todos riem ou achem a coisa mais absurda deste mundo, será . Você pode ser e ter aquilo que ninguém imaginou, mas isto só depende de você...Quando a gente quer, a gente consegue, mesmo que demore, ou que ninguém nos apoie, porque é coisa do nosso coração, é na gente que dói, e é só a gente que sabe o tremendo valor que tem...'

 Cecilia Sfalsin

terça-feira, 15 de setembro de 2015



"Ninguém sabe como, mas aos poucos fomos aprendendo sobre a continuidade da vida, das pessoas e das coisas. [...] E substituímos expressões fatais como 'não resistirei' por outras mais mansas, como 'sei que vai passar'. Esse o nosso jeito de continuar, o mais eficiente e também o mais cômodo, porque não implica em decisões, apenas em paciência." 

Caio F. Abreu-- in "Vai Passar"

sábado, 12 de setembro de 2015

Amor próprio


Antes eu pensava que se colocar em primeiro lugar era egoísmo. Hoje eu entendo o quanto o principal investimento tem que ser em nós mesmos. É através do nosso resgate, do nosso autoconhecimento que adquirimos condições de não cair na armadilha da manipulação, da necessidade de ser aceito, amado ou de, simplesmente, usar o outro como foco para uma desesperada fuga de um encontro com quem somos. Quando não nos cuidamos antes de qualquer espécie de “generosidade”, procuramos, inconsciente ou conscientemente, nosso próprio benefício, por mais que o mesmo, aparentemente, se estenda ao Outro: sentimo-nos úteis, bons, nos sentimos, inclusive, superiores. Por isso, é tão importante ter um vasto olhar para o nosso interior antes de sair por aí oferecendo ajuda ou apontando o dedo como pseudo-psicólogos do mundo. Quantas vezes aconselhamos em vez de pedir colo, ou engolimos nossa dor para tentar curar a alheia. E damos fragilmente aquilo que em nós ainda não está firme. Isso não nos deixa mais fortes, apenas mais disponíveis. Isso nos distrai do que precisamos arrumar na nossa própria vida. Isso nos tira, temporariamente, do nosso caminho por talvez achar que a própria caminhada seja mais árdua. Mas quando há o investimento pessoal, seja lá o que façamos, fazemos sempre por uma causa mais nobre: para ter um relacionamento amoroso livre de dependências, amizades sem cobranças, uma convivência pacífica com a sociedade em geral e, sobretudo, o altruísmo verdadeiro. Por isso, é tão importante ter um vasto olhar para o nosso interior antes de sair por aí com aquela fantasia de salva-vidas (quando os afogados somos nós mesmos). Portanto, vá ao encontro do Outro quando estiver encontrado a si mesmo e quando estiver finalmente desistido de abandonar sua própria realidade. Seja intenso, extenso, inteiro. E, sobretudo, honesto. 

Marla de Queiroz
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...